ÚLTIMA HORA

AH POIS É. AGORA NÃO É! POR ISSO JÁ ERA?

 

 

O É ,dito como jornal de informação ao serviço de Grijó/Sermonde, apareceu cheio de pompa e circunstância, anunciando aos quatro ventos uma edição quinzenal, cheia de coisas lindas e carregadas de informação, mas afinal a coisa durou pouco, foi sol de pouca dura, tanto assim que já não È.

Quando vimos o  nascimento do É percebemos logo que um era um parto prematuro e teria que se aguentar em estufa, onde possivelmente  poderia vingar, o que infelizmente não veio a acontecer.

O É  está em coma induzido, esperando que lhe desliguem a máquina e passe à história, à história de uma vontade, que só se aguentaria por mero acaso.

Estas coisas são difíceis, complicadas, acarretam stress e complicam a nossa vida diária, só com muito amor ao que fazemos, com muita dedicação e esforço se consegue fazer algo de útil e necessário.

O É , já não é e podem crer que é com muita pena que vejo agoniar o que poderia ser mais uma ajuda ao desenvolvimento da nossa terra, onde todos somos necessários ao seu desenvolvimento.

O É ,não está morto, pode ainda voltar e cumprir a sua missão, espero que isso seja uma realidade, os seus progenitores se necessitarem de ajuda a Voz de Grijó estará sempre disponível para tal, contrariamente ao que se possa pensar é no desencontro de ideias, e no confronto de opiniões, que a verdadeira essência da democracia se cria e se fomenta.

Aos que Éram ,e aos que já não são, pede-se que voltem a ser o que Èram ,e arregassem as mangas em prol de Grijó/Sermonde.