ÚLTIMA HORA

PRESIDENTE DA JUNTA RETRATE-SE

O Sr. Presidente da Junta, na ultima Assembleia de Freguesia, chamou-me, e várias vezes de desonesto. Afirmou-o sem justificar porquê? argumentava que o facto de eu

ter pedido, todos os documentos que deram origem às despesas das noite de Verão de 2016, tinha sido um ato menos digno, uma vez que não pedi as receitas.

Ora como elemento da Assembleia eu peço o que entendo, como entendo e quando entendo, e não é, como nunca vai ser, o Presidente da Junta que me vai dizer o que fazer. Quando o Presidente nasceu já eu lia e fazia política, pelo que lições de moral vinda do mesmo não serão mais que desespero de ocasião.

Naturalmente que o Presidente da Junta conhece-me como elemento da Assembleia, nada mais que isso, mas chamar de desonesto, a alguém, sem razões ou  provas do que dizemos, é ofensivo e fere a dignidade de quem se limita a exercer seriamente as usas funções.

Claro que sobre as despesas das noites de verão, oportunamente irei neste espaço informar do que obtive,e mais que isso, daquilo que entendo. Mas fica para já  satisfação de saber o que 99,99% dos Grijoenses, não sabem e nunca saberiam se eu o não tivesse questionado.

Os atos ficam com quem os pratica, resta-me dizer ao Presidente da Junta que nunca me absterei de solicitar informações, sobre tudo o que entendo ser útil ,e depois que verdadeira  honestidade, seria V. Exª pedir desculpas pelo seu devaneio, impróprio,  que me ofendeu, mas que mesmo sem pedido de desculpas, eu desculpo. São assim os democratas, os que servem, sem se servirem, os que colocam acima de tudo a transparência da execução orçamental.

Francisco Borges