ÚLTIMA HORA

25 DE ABRIL SEMPRE

 

Está chegando mais um aniversário da Revolução dos cravos.

Uma data nunca esquecida, pelos democratas e todos aqueles que lutam por uma sociedade cada vez mais justa. Defraudados estarão milhares e milhares de Portugueses, que agora sentem os devaneios de Gente, ou melhor gentinha, ou antes gentita que nos governos ao longo destes 41 anos.

Hoje como ontem sofremos na pele os erros, as falhas, a incompetência de políticos e de Partidos que nos governaram todo este tempo, tendo em mente sempre os interesses instalados e a defesa do capitalismo selvagem que afogam o Povo e aniquilam o desenvolvimento do Pais.

Não basta ser, ou dizer que se é, hoje mais que nunca é preciso dizer basta e assumir de uma vez por todas a rotura com o passado, e isso só será possivel, com uma mudança a sério.

Existem coisas em que dificilmente consigo acreditar, tais como, como é possivel, milhares e milhares de Desempregados,milhares e milhares de Jovens a emigrar e sem empregado, milhares de Reformados com pensões reduzidas e outros com pensões de miséria,milhares de empregados com emprego precário e com ordenados de miséria, e mesmo assim os Partidos de direita como o CDS-PSD e Ps, continuam a merecer a confiança da maioria. Será possivel, será real, mas então meus amigos, todos os que estão em sofrimento, mais ou menos grave, não devem revoltar-se, não devem manifestar-se, claro que sim.

Mas não na rua, não no Parlamento, não nos cafés e na nossa vizinhança, mas antes no momento certo que se avizinha, ou seja nas próximas eleições. Mudemos o rumo, participemos na efetiva concretização do 25 de Abril, saibamos castigar os abutres, saibamos dizer não à mentira, não à miséria e votemos com coragem e como se fosse conosco na lapela um cravo vermelho, e o nosso voto corresponda à sua cor efetiva.

A revolução de Abril, não foi laranja nem azul, não foi rosa, nada disso, foi vermelha como o nosso sangue, saibamos fazer a revolta e originar um novo 25 de Abril lá para Outubro e quem sabe teremos razões para festejar melhor o próximo 25 de Abril.

Francisco Borges