POLITICA

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA-PARTE 1

Votos de utilizador:  / 0
FracoBom 

Decorreu de forma intensa a sessão de Assembleia de

Freguesia realizada no dia 23 de Abril corrente. De uma agenda com 12 pontos na Ordem de trabalhos apenas 3 se concretizaram, o que é muito pouco para o que previa.

Sem grandes novidades a aprovações das atas aconteceram por unanimidade, mas não, sem antes, o Deputado da CDU, Francisco Borges, querer saber qual a resposta à questão colocada pela Srª Deputada Ana Felix, em que ,questionava o Sr. Presidente ,sobre a titularidade dos terrenos anexos à capela da Srª de Lurdes em Sermonde.

O Presidente lá respondeu pouco convencido, que os terrenos em causa, pertencem à dita " Comissão Fabriqueira", ora assim sendo se pode concluir que são privados os mesmos, sendo de acautelar a feitura de obras no referido local.

Entrados no Ponto dois da Orem, " Periodo de antes da Ordem do Dia" como sempre e ao seu estilo o Deputado da CDU começou por, frisar que continua com duvidas em relação aos valores apresentados para a revisão orçamental de 2015, dado que o saldo transitado não foi inteiramente aplicado, coisas de números.

De seguida quis fazer um balanço e análise ao primeiro meio ano de vida do executivo, elencando imensas falhas e frisando a descrepancia entre o orçado e o realmente obtido e gasto, pis de um orçamento de mais de um milhão de euros a junta apresenta contas de 600 mil e passa com um saldo de quase 90.00o euros, como tal não deixou de criticar o elevado saldo com que a junta transitou de 20a4 para 2015.Realçou que não fora as obras efetuadas em Grijó pela Camara Municipal, e Grijó estaria pior que em finais 2013.

Criticou o gasto em despesas correntes em cerca de 80% das despesas e apenas 6,8% em investimento de capital, o que se traduz em falta de obras e projetos.Criticou a falta de investimento no cemitério, uma vez que foram geradas receitas no mesmo.Em sumo para o Deputado Francisco Borges, este executivo é um executivo de manutenção continuada, sem ideias novas, sem projetos, sem futuro, classificando-o com um 4 numa escala de zero a 10.

Questionou o Presidente da Junta sobre os 150.00 euros que já deveriam ter vindo da Câmara e ainda não vieram; verbas que atribui às Coletividades; pagamento da Auditoria parte a receber da Câmara que também ainda não veio,posição da Junta em relação à reposição das 24 Freguesias questão que está em cima da mesa da Câmara Municipal, e sobre isto o Presidente da Junta, nada disse, num claro chega para lá, de maneirismo político, francamente criticável.

Por ultimo quis saber da possibilidade da criação de uma comissão independente para estudar toda a situação dos Cemitérios e sobre o assunto o Presidente da Junta, foi claro, manifestando-se contra, contrariando assim ,a sua opinião dada na ultima Assembleia e registada em ata, em que era favorável á tal criação da Comissão,enfim,  coisas do vento ,e da instabilidade emocional.

Realçe para a apresentação de um voto de pesar por perte da Mesa da Assembleia pelo falecimento do SR. Valentim Neves, que obteve aprovação unánime.

O Partido Socialismo apresentou também uma proposta de recomendação que visava a atribuição do nome de uma rua de Grijó ao Sr. Valentim Neves, tendo a mesma sofrido também aprovação por unanimidade.

Menos sorte tiveram as propostas da CDU que ambas de interesse para a Freguesia, despertaram tal azia nas hoste do Partido Socialista que o mesmo se viu obrigado a interromper a Assembleia, para ajuizar a sua tendência de voto, que como se esperava, foi uma tendência politica, e não de defesa dos interesses sérios de Grijó e dos Grijoenses, coisas que demonstram algo muito claro que se prende com o facto de seja o que for, se vier da CDU é para votar contra.

Claro que o mais importanet não é a votação, mas a apresentação de solução que contribuam para resolver problemas e isso deixa naturalmente satisfeitos os representantes da CDU. Realce que as propostas foram ambas rejeitas com 7 votos contra do PS e da muleta GRIJO, e contou 6 votos favoraveis da Coligação Gaia na Frente e Coligação Democrática Unitária.

Por fim frisar que esta Assembleia vai ter continuidade no próximo dia 29 de Abril de 2015 no salºao nobre da Junta de Freguesia de Grijó.

 

CDU – COLIGAÇÃO DEMOCRATICA UNITÁRIA

PROPOSTA

Exmo.º Senhor Presidente da Mesa da Assembleia da União de Freguesias Grijó/Sermonde.

 

Francisco Manuel Borges, deputado eleito desta Assembleia de Freguesia, pela CDU-Coligação Democrática Unitária, e no exercício dos seus direitos e deveres regimentais vem apresentar a presente Proposta, no intuito da sua aceitação; discussão e votação.

 

 

                1-Considerando que a Vila de Grijó, foi ouvida, e fez parte das negociações que levaram à Instalação do Aterro sanitário em Sermonde.

2- Considerando que aquando da sua projecção para o local actual, foram prometidas, algumas melhorias, e criação de infra-estruturas, nomeadamente no tocante à rede viária, como forma de compensar, os sempre indesejáveis efeitos, que uma instalação como esta sempre originam.

3-Considerando que dos poucos benefícios obtidos, se destacava o alargamento da estrada (Rua da Guarda) junto à Ponte do Cabouco, uma zona perigosa de pouca segurança para veículos e peões, com curvas apertados, com pouca distancia entre bermas, e aindao facto de por ali passar uma linha de água de real importância.

4-Considerando por ultimo que a Sul-Douro ,terá que cumprir com o estabelecido, uma vez que o encerramento do aterro se vislumbra próximo, somos a propor:

A-Que o executivo da Junta, através desta proposta, exija junto da Câmara Municipal e junto da SUL-Douro que no mais curto espaço de tempo avance com esta obra, dando dessa forma claro cumprimento ao estabelecido que conforme dito fez parte do rol de benefícios a obter pela Vila de Grijó.

 

Grijó, 23 de Abril de 2015

FRANCISCO MANUEL BORGES

PEV_LOGO.png

CDU – COLIGAÇÃO DEMOCRATICA UNITÁRIA

 

PROPOSTA

 

Exmo.º Senhor Presidente da Mesa da Assembleia da União de Freguesias Grijó/Sermonde.

 

Francisco Manuel Borges, deputado eleito desta Assembleia de Freguesia, pela CDU-Coligação Democrática Unitária, e no exercício dos seus direitos e deveres regimentais vem apresentar a presente Proposta, no intuito da sua aceitação; discussão e votação.

 

RAZÕES:

Sendo verdade que em Grijó, existem ainda algumas vias onde a largura das mesmas, não se mostra constante, e até, em alguns casos, se encontra manifestamente diminuída e insuficiente, para uma circulação segura e constante.

Sendo também verdade, que estas situações, são na maioria dos casos, de simples e fácil resolução, uma vez que a serem executadas, poderão até criar benefícios para todos através dessa intervenção.

Sendo também um facto, que, a Junta pode, e deve aos poucos melhorar a rede viária, dando dessa forma, melhores condições aos moradores e utentes, somos a propor:

 

A-    Que a Rua do Coteiro, uma Rua que se encontra em condições muito razoáveis de circulação, seja alvo, de um alargamento, numa distancia de cerca de 50 metros, parte que forma um estreitamento, que em nosso entender deveria ser anulado, numa intervenção que consideramos de baixo custo, facilitando dessa forma a circulação, naquela que é a primeira rua de entrada em Grijó, para quem vem de Nogueira da Regedoura.

B-    Que a Junta, face ao exposto e recorrendo-se das verbas protocoladas com a Câmara Municipal, avance após os necessários tramites para a execução da obra que em nosso entender será de fácil execução..

 

Grijó, 23 de Abril de 2015

Francisco Manuel Borges